Skip to main content
Institucional

Preposto em audiência: como ganhar agilidade usando a logística jurídica a seu favor

By 19 de maio de 2022No Comments

Empresas podem contratar advogados para serem preposto em audiência e representá-las em processos trabalhistas.

Quando as empresas ferem direitos dos trabalhadores, estes podem ingressar com ações judiciais trabalhistas contra elas. Dessa maneira, é possível discutir irregularidades no contrato de trabalho ou aspectos da demissão considerados injustos ou questionáveis.

Para esses casos, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determina que tanto o autor (reclamante) quanto o réu (reclamado) estejam presentes nos atos judiciais, como audiências e perícias . Assim, o empregador pode se fazer substituir tanto por um gerente quanto por um preposto que tenha conhecimento acerca dos fatos.

Mas, você sabe o que é e quem pode ser preposto em audiência trabalhista? Além disso, sabe o que a ausência de preposto em audiência cível pode causar à empresa? Essas e muitas outras questões são respondidas neste texto. Confira!

Preposto em audiência juntamente com o advogado contratado para a audiência trabalhista

O que é um preposto?

O preposto é o representante da empresa que sofreu, ou é ré em um processo, em uma audiência.Tudo o que o preposto disser ou deixar de dizer, quando deveria fazê-lo, é caracterizado como confissão. 

Isso significa que todas as suas declarações acabam comprometendo e responsabilizando a empresa. Ainda assim, muitas empresas continuam convocando seus colaboradores para serem prepostos. 

Muitas vezes, esses profissionais desconhecem os procedimentos da Justiça do Trabalho, a maneira de responder aos questionamentos e os compromissos assumidos com seus depoimentos.

Neste contexto, é possível ver a importância de escolher por prepostos profissionais para serem os representantes das empresas em processos.

Quem pode ser um preposto?

 A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) define o preposto da seguinte forma no 1º, do art. 843:

§ 1º É facultado ao empregador fazer-se substituir pelo gerente, ou qualquer outro preposto que tenha conhecimento do fato, e cujas declarações obrigarão o proponente.

Porém, a Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467) definiu que o preposto não precisa ser um empregado da empresa.

As empresas devem tomar muito cuidado no momento da escolha do preposto para a audiência trabalhista. Além disso, devem passar as informações necessárias para que o representante conheça os fatos e a realidade fática da empresa de forma detalhada.

banner escrito "23 a 27 de maio. esteja pronto para esta semana da conciliação. contrate advogados correspondentes e prepostos profissionais com a Doc9. Clique e saiba mais."

Funções do advogado preposto

A função do preposto é defender os interesses da empresa como se fosse seu dono. Isso significa que, em seu depoimento, ele deve se afastar de qualquer confissão ou reconhecimento dos fatos alegados pelo reclamante. 

O preposto nunca deve dizer, em juízo, que não tem conhecimento acerca de algum questionamento, já que toda negativa gera confissão em favor do reclamante. Por isso, é essencial que a empresa busque um preposto profissional e lhe informe todos os detalhes dos fatos narrados.

Além disso, o advogado proposto precisa estudar o processo para identificar os principais pontos de discussão. Ele também deve avaliar a documentação apresentada e estar plenamente alinhado com a tese de defesa. Nesse sentido, alguns pontos merecem destaque, como:

  • O depoimento do preposto é muito importante, já que tem a função de ratificar os termos da contestação e evitar que qualquer responsabilidade recaia sobre a empresa;
  • O depoimento do preposto é parcial. Assim, ele não será compromissado, como acontece com uma testemunha. Isso porque o preposto possui interesse no resultado da ação, defendendo o empregador;
  • Apesar de seu interesse em favor da empresa, o preposto não deve mentir, já que poderá sofrer penalidades pela litigância de má-fé. Mas, é possível que ele omita certas informações ou situações como estratégia para o melhor resultado.

O papel do preposto em audiências

Preposto em audiência trabalhista

Por meio da metodologia ágil, é possível diminuir a hierarquia, a subordinação e a burocracia dentro dos departamentos jurídicos e escritórios. Por meio da descentralização da tomada de decisões, a própria equipe de advogados fica responsável pela gestão de processos, tarefas e prazos, com toda a liberdade.

Dessa forma, o gestor pode dedicar seu tempo e esforços a uma atuação estratégica ao invés de gastar tempo com questões operacionais.

Você também pode gostar: “5 riscos de contratar preposto profissional”. Clique e leia a matéria completa!

Economia de recursos

A parceria da logística jurídica também significa economia de tempo e recursos. De forma prática, são menos notas fiscais para gerenciar, um único centro de custos e redução dos gastos quando comparados com a contratação de correspondentes individuais.

Ao contratar uma empresa, é possível comprovar os custos reembolsáveis de maneira simples. Assim, pode-se evitar o escoamento de receitas, que normalmente ocorre quando há a contratação de diversos correspondentes.

Equipes mais produtivas

Por último, ainda é possível economizar o tempo dos colaboradores. Isso porque eles ficam livres para serem produtivos e se dedicarem a tarefas estratégicas, sem a necessidade de se deslocarem até as audiências.

Conclusão

A contratação de um preposto profissional para representar a empresa em uma audiência é uma ótima ferramenta para quem quer garantir a qualidade de sua representação. 

Quando isso é feito por meio de uma empresa de logística jurídica, empresas e escritórios têm ainda mais vantagens, como: 

  • Otimização de tempo e funções;
  • Economia de recursos;
  • Descentralização de tarefas operacionais.

Se você precisa otimizar suas representações e outros serviços jurídicos, conte com as soluções da Doc9

DOC9

DOC9

Somos uma empresa que realiza o controle e a gestão de diligências jurídicas através do repasse para advogados correspondentes qualificados através de processos de seleção e treinamento. Operamos em todo o território nacional, concentrando todas as diligências jurídicas em um único sistema: o sistema DOC9. Nossas diligências passam por um fluxo de controle e conferência, através de passos de auditoria estabelecidos e padronizados.