Skip to main content
Correspondentes JurídicosProfissionalização

Linguagem formal: 9 dicas práticas para melhorar a sua!

By 2 de setembro de 2021setembro 28th, 2021No Comments

Seja no meio acadêmico ou profissional, a linguagem formal é indispensável. Seja para transmitir confiabilidade, conhecimento e tornar suas opiniões e argumentos não só mais assertivos, mas também mais convincentes.

Muito utilizada no meio jurídico por estudantes de Direito, bacharéis, correspondentes jurídicos, advogados ou servidores públicos. A linguagem formal deve estar “na ponta da língua” de quem quer trabalhar na área.

Linguagem formal: 9 dicas práticas para melhorar a sua!

Neste post vamos lhe fornecer 9 dicas para tornar o hábito de utilizar a linguagem formal mais fácil. Fazer com que a mesma seja mais recorrente no seu dia a dia.

1. Considere para quem está escrevendo

melhore a sua linguagem formal com 9 dicas práticas

Quando mais você conhecer o recipiente da mensagem, mais fácil será você utilizar a linguagem correta para transmitir o que deseja. Você deve tentar fazer com que o destinatário saiba que é importante que ele leia todo o texto, e que seu retorno é da mesma maneira, fundamental.

Caso seja alguém com quem não tem intimidade, evite frases coloquiais e a linguagem mais pessoal.

2. Revise, revise e revise.

Erros de gramática e ortografia são recorrentes na vida diária, mas podem ser evitados muito facilmente. Releia o seu texto antes de enviá-lo, como se estivesse recebendo-o – isso ajuda a encontrar frases que talvez estejam formatadas de uma maneira que não gostaria, erros que passaram despercebidos ou informações importantes que não foram incluídas por esquecimento ou distração.

2. Não exagere

Para a linguagem formal, tudo que é demais pode ser negativo.

Evite usar uma linguagem robótica e deixe sua personalidade transparecer nas palavras. Lembre-se que ser formal não exclui a possibilidade de ser simples ao longo do seu discurso, então vá direto ao ponto e tenha clareza nos seus argumentos.

Faça como inúmeros leitores.

Assine a nossa Newsletter.

3. Evite siglas e abreviações

Exceto quando extremamente necessário – como siglas de uma empresa ou projeto -, evite o uso de abreviações ou siglas, pelo simples fato de que o destinatário pode não saber do que se trata. Nos dias de hoje, temos pressa, e gastar tempo procurando significados de siglas ou abreviaturas que poderiam ser evitadas pela escrita formal é sempre um ganho.

4. Dê preferência a frases curtas

Como em qualquer leitura, frase longas costumam ser tediosas e cansativas, além de fazerem o leitor desviar a sua atenção facilmente. Frases curtas transmitem objetividade e ajudam o destinatário a entender rapidamente o que você deseja transmitir.

5. Sinônimos são amigos da linguagem formal

É muito fácil se prender à terminologias e maneiras de escrita, o que por consequência pode tornar a sua escrita repetitiva e maçante. Para isso, indicamos o uso de sinônimos.

Encontrados em sites como sinônimos.com.br, os mesmos são uma ótima alternativa para dinamizar a sua escrita, e fazer com que seu destinatário receba a mensagem com mais facilidade. Mas lembre-se sempre de revisar e ter certeza de que a sua intenção se mantém mesmo mudando as palavras usadas!

6. Evite clichês

Linguagem Formal: 9 dicas práticas para melhorar a sua!

Jargões, clichês e derivados podem afundar sua escrita. Tente reservá-los para a linguagem informal/coloquial.

7. Dê suporte visual ao destinatário

Negritos, itálicos, listas – bullet points – podem ajudar seu destinatário a ler sua mensagem com mais clareza em um tempo menor. Caso válido, faça uso das mesmas.

8. Considere se a linguagem formal é necessária

Por último, mas não menos importante: observe se a linguagem informal não é mais adequada para a situação. As vezes nos prendemos a rotinas e procedimentos e fazemos de processos diários algo mais “engessado” do que o necessário, então, veja se há a abertura e possibilidade do uso de linguagem informal.


Confira outras dicas para você que quer atuar na área Jurídica


Agora é a hora do treino!

Anotou as dicas? Agora treine, treine e treine! Uma ótima forma de fazer isso é frequentar ambientes e conviver com pessoas que tenham a linguagem formal na sua rotina.

Atuando como correspondente, você vivenciará o mundo jurídico de perto e atuará diretamente com advogados, servidores públicos, juízes… Você aprenderá sobre a carreira jurídica, processos, leis e, é claro, a linguagem formal se tornará quase automática para você! E aí, ficou interessado?

DOC9

DOC9

Somos uma empresa que realiza o controle e a gestão de diligências jurídicas através do repasse para advogados correspondentes qualificados através de processos de seleção e treinamento. Operamos em todo o território nacional, concentrando todas as diligências jurídicas em um único sistema: o sistema DOC9. Nossas diligências passam por um fluxo de controle e conferência, através de passos de auditoria estabelecidos e padronizados.