Como ser um advogado Harvey Specter

CuriosidadesPara Advogados
Por 24 de abril de 2019 Sem Comentários

Se você usa a Netflix regularmente, provavelmente já viu no catálogo, ou até mesmo já assistiu a série Suits. Estreando em 2011, Suits é um drama que se passa num escritório de advocacia em Nova Iorque, e têm seu foco nos personagens Michael Ross (Patrick J. Adams), Donna Paulsen (Sarah Rafferty) e, claro, Harvey Specter (Gabriel Macht).

Como ser um advogado Harvey Specter

Harvey é um advogado formado em Harvard que trabalha num grande escritório chamado Pearson Hardman, no bairro de Manhattan. O personagem é extremamente bem-sucedido e respeitado em seu meio, e, apesar de suas táticas arriscadas – que por vezes o coloca em enrascadas, além de uma vida pessoal atribulada por aventuras amorosas, sempre consegue o que quer.

Boa parte da vida de sucesso que Harvey Specter leva vêm de uma mentalidade exigente e implacável, que não admite fraquejos. Nada menos que o excelente é aceitável para Harvey. Levando isso em conta, há diversas práticas que podem ser aplicadas na atuação como advogado, transformando você em um profissional mais competente.

Como ser um advogado Harvey Specter

“As primeiras impressões são as que ficam”

Há diversos estudos que mostram como o primeiro contato com uma pessoa (mais ou menos os primeiros 7 a 15 segundos) constroem uma ideia bastante sólida na mente humana, muito difícil de ser desconstruída. Portanto, trabalhar a imagem superficial, sobretudo numa profissão que esta é exposta o tempo todo como a advocacia, é essencial.

Vista-se bem, e isso não necessariamente significa usar roupas caras, como as do personagem Harvey Specter, apenas estar limpo e arrumado, além de saber o que usar em determinadas situações. Além de dar uma boa primeira impressão, é importante que haja a “manutenção” da sua imagem, afinal, nunca se sabe quando está encontrando um potencial cliente.


Leia também:


 

“Não jogue com o caso, jogue com o homem”

Obviamente, é muito importante estudar todas as teorias de Direito e valorizá-las em seu ofício. No entanto, inteligência emocional vale tanto quanto e, às vezes, até mais que o conhecimento teórico. Saber lidar com pessoas, seja clientes ou a parte oposta, é fundamental para articular argumentos e realizar acordos, não só para saber como o lado adversário joga, mas também para saber como jogar sem que o adversário consiga te vencer.

“Desculpas não vencem campeonatos”

Harvey Specter quer o sucesso. Simples assim. Ele tem consciência que, para isso, vai enfrentar muitos obstáculos, seja as partes opostas, mal-entendidos dentro de seu próprio escritório, contratempos em sua vida pessoal, situações bem comuns a todos os advogados, na verdade.

A questão é que, sem os problemas, não há sucesso, afinal, o sucesso é justamente a superação ou resolução de um problema. Dificilmente será possível controlar a quantidade ou complexidade dos problemas que surgem. A verdade nua e crua é que vencer é cansativo. Se isso não lhe agrada e prefere lidar com sua profissão (e vida) de outra forma, tudo bem, mas é assim que Harvey Specter faz.

 

Como ser um advogado Harvey Specter

“Você quer perder pouco. Eu quero ganhar muito”

Para se tornar um vencedor, é preciso ambição. Essa característica altera a percepção de Harvey Specter diante de muitas coisas. A frase acima é bom exemplo disso. Pode-se argumentar que os resultados são os mesmos, no entanto, a gênese delas é diferente.

Quando se pensa em perder pouco, concentra-se nos fracassos, no que não será possível realizar. No contrário, ao pensar em ganhar muito, a concentração está na vitória. Este mindset é fundamental, pois muda completamente a postura de uma pessoa diante dos desafios.

“Eu não tenho sonhos, tenho objetivos”

Sonhar é subjetivo e lúdico. Apesar de ser a origem de nossos desejos mais íntimos, em si é um conceito vago e irreal. Ao transformar sonhos em objetivos, é preciso estabelecer padrões, possibilidades e passos, construir uma rotina e agir sobre ela. Trazer ideias de plano abstrato para o concreto é fundamental para que estas se tornem realidade.

Seja realista

Depois de ler todo esse post, é importante lembrar que a série Suits não é um documentário e Harvey Specter não é uma pessoa real. Uma parte considerável das situações mostradas e ações tomadas pelos personagens não seriam sequer possíveis em termos legais, e isso é aceitável, por que o objetivo da série é entreter, não educar.

Portanto, não é possível levar o “estilo Harvey Specter” ao pé da letra, ou então você provavelmente quebraria muitas regras e perderia muitos clientes, e talvez até sua licença da OAB. O importante a se extrair da imagem desse advogado icônico é que confiança, trabalho duro, sangue frio e um pouco de ousadia são características fundamentais para se tornar um profissional de destaque e respeito na área do Direito.

Qualidade

Lucas Nishimura

Lucas Nishimura

Bacharel em Design Visual pela ESPM em formação. Integra atualmente o nosso time de Marketing e é uma das responsáveis pela comunicação da DOC9 com a nossa Rede de Parceiros. Responsável majoritariamente pela comunicação com parceiros, com foco na realização de treinamentos, tanto em PDF como em vídeo.

Deixar um Comentário